fbpx

Empreendedorismo

Ramo de atividade - O que é e em qual devo investir?

Redação FoxManager
Escrito por Redação FoxManager em 15/11/2019
Ramo de atividade - O que é e em qual devo investir?

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Tanto quanto encontrar algo que você gosta de fazer, e viver disso, é importante ao futuro empresário escolher em qual o ramo de atividade deseja empreender. A decisão é fundamental para quem deseja abrir uma empresa, criar um CNPJ. Porém, antes de decidir o ideal para seu negócio é preciso saber o que é ramo de atividade.

Pois, ao delimitar a sua categoria de atuação enquanto pessoal jurídica, você terá em mente como poderá produzir valor agregado a quem quiser consumir ou comprar o que você oferece, seja um produto ou serviço.

Dica de gestão empresarial: Tecnologia é fundamental para fazer seu negócio crescer!

Dito isso, é importante o empreendedor buscar algo no qual ele possua uma mínima familiaridade, ou mesmo uma paixão.

Vocação pessoal

Primeiramente há de se fazer uma auto-análise e perceber em si se existe alguma vocação para determinada atividade.

Ter a ideia de um negócio próprio surge geralmente quando a pessoa possui um domínio técnico sobre tal coisa, ou assunto.

Segundo, a escolha do ramo de atividade serve justamente para ela ponderar outros aspectos. Por exemplo, não adianta eu ser um bom eletricista mas tenho pavor de lidar com o público diretamente.

Em terceiro, o ideal nesse caso, seria buscar montar um esquema de negócios B2B – business to business, voltado para o mundo corporativo que necessite dos meus serviços.

Por fim, deve-se investigar sobre a viabilidade financeira do negócio, tanto no que diz respeito ao investimento necessário quando ao lucro que ele pode gerar. Em outras palavras, sua factibilidade econômica.

Os diferentes ramos de atividade

Assim, existem três categorias de ramo de atividade: a indústria, comércio ou serviço. E dentro de cada uma das três existe ainda uma infinidade de áreas de atuação diferentes.

Entretanto, o assunto parece ser mais complexo do que realmente é, e a escolha do empreendedor impactará logo de cara na estimativa de vendas, nas questões fiscais inerentes à atividade e a disposição tributária.

Ramo de atividade industrial

A empresa do ramo da indústria é aquela que se concentra na compra e transformação de insumos, ou seja, matéria prima, para a produção em massa de bens de consumo.

Por exemplo, estes produtos podem ter um alto valor agregado, como os de tecnologia, ou ser manufaturados com baixo valor agregado, como calçados.

A produção envolvida no processo pode ser feita com o auxílio de máquinas ou manualmente. Como dito acima, depende muito do que a empresa industrial está comprometida a produzir.

Entretanto, quando se pensa em indústria é comum se pensar que ela precisa começar com uma estrutura muito grande, mas há empreendimentos do ramo que começam com porte médio. Isto é, o novo empresário pode começar a empreender diretamente na indústria.

Exemplo de alto valor agregado

  • Industria automotiva – Carros e motocicletas;
  • Produtos de hardware de informática – notebooks, monitores, CPUs, notebooks;
  • Eletroeletrônicos – TVs, aparelhos de som, celulares, geladeiras.

Exemplo de baixo valor agregado

  • Calçados –  sandálias, tênis, sapatos;
  • Roupas e acessórios – calças, blusas, camisas, meias, bolsas;
  • Móveis – guarda roupas, criado mudo, camas, armários, estantes.

Ramo de atividade da empresa comercial

Portanto, as empresas comerciais são aquelas responsáveis por comercializar produtos adquiridos nas fábricas ou com fornecedores. Por exemplo, aqui ela pode atuar de duas maneiras.

Precisa fazer gestão de estoque integrada com seu PDV? Conheça o sistema ERP online e grátis

A primeira é no atacado, quando ela vende produtos em grande volume para outras empresas comercializarem, ou, ela pode atuar no B2C – business to consumer -, no varejo, quando a empresa terá de lidar com o consumidor final do produto, após ela mesma comprar de parceiros do atacado.

Ainda assim, há categoria B2B que engloba comércios que trabalham atendendo as necessidades de outros comércios sem que seja atrelado ao varejo, como é o caso das gráficas, por exemplo.

Exemplos de empresa do comercio

  • Gráfica;
  • Distribuidora;
  • Importadora;
  • Supermercado;
  • Lojas de roupa;
  • Lojas de autopeças.

Ramo de atividade da empresa prestadora de serviços

Isto é, empresas prestadoras de serviço são aquelas que não possuem um produto para oferecer aos seus clientes, mas sim, uma ideia, um serviço que eles executam por meio de um retorno financeiro.

Mais ainda, as empresas desse segmento juntamente com as do comércio são as mais comuns no Brasil.

Certamente, aqui a empresa pode atuar tanto no B2B como no B2C. Existem empresas que tem sua área de atuação prestando serviços exclusivamente para outras empresas do ramo da indústria ou do comercio.

Assim como há aquelas empresas de serviço que se especializam em atender somente o público em geral e suas necessidades. Esses, são nichos de mercado detectados ainda na fase de elaboração do próprio negócio.

Exemplos de serviços B2B

  • Empresas de Marketing ou Publicidade;
  • Empresas de Limpeza;
  • Empresas de Manutenção;
  • Empresas de segurança particular;
  • Empresa de Contabilidade.

Exemplos de serviço B2C

  • Restaurantes;
  • Cinemas;
  • Lavanderias;
  • Escolas;
  • Cabelereiros;
  • Clínicas estética.

Mescle a paixão com a disciplina

Contudo, abrir um negócio apenas visando o lucro de uma ótima oportunidade de negócios que você detectou pode ser um tiro no pé.

Quer dizer, dinheiro é importante, mas é a sua paixão em empreender naquilo que gosta que vai levar tudo adiante.

Pense bem, se você se dedica tanto a algo que você gosta a ponto de se tornar um negócio, vai desempenhar as atividades atribuídas a ela com muito mais desenvoltura.

Portanto, tenha em mente que as atividades cotidianas são obrigatórias e muitas vezes não são nada apaixonantes.

Por exemplo, existem empresas de contabilidade especializadas no B2B para atender necessidaes corporativas referentes a faturamento, nota fiscal, estoque e financeiro.

Por último, mas não menos importante, ajuda profissional para cuidar da parte mais burocrática de qualquer ramo de atividade é sempre bem-vinda, caso o empreendedor queira se prevenir para não cometer erros.

O uso do sistema ERP permite gestão de estoquePDV com emissão de notas fiscais, controle de fluxo de caixa, contabilidade em tempo real e outras funcionalidades. O mais completo software do mercado permite fazer tudo isso de modo online e grátis!

Ei! Comente.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade