Marketing

Os Hábitos de Consumo Mudaram e Vieram para Ficar

Os Hábitos de Consumo Mudaram e Vieram para Ficar

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Os hábitos de consumo mudaram desde o início dos programas de distanciamento social causados pela pandemia do novo coronavírus. Primeiramente, os suprimentos essenciais, delivery de supermercado e entretenimento caseiro tem sido o foco do comportamento do consumidor de acordo com a empresa de consultoria McKinsey & Company.

Por outro lado, o consumo de vestuário, turismo, bem como programas de entretenimento fora de casa enfrentaram queda desde o início da política de distanciamento social.

Dessa maneira, empresas se vêm obrigadas a explorar novas oportunidades de vendas de produtos e serviços que ainda não eram utilizadas por muitos.

Mudança de hábito

Sendo assim, a pesquisa de mercado feita pela McKinsey & Company demonstrou que equipes de marketing e vendas de empresas têm muito a aprender diante das mudanças de hábito que estão acontecendo. “Irão ocorrer cada vez mais oportunidades. Os consumidores estão utilizando novos produtos e serviços que nunca antes imaginaram”, disse o pesquisador chefe do estudo que analisou consumidores de 1 mil cidades americanas, Kelsey Robinson.

Mais ainda, o estudo demonstrou que as aquisições de produtos e serviços se dão, mais do que nunca, de maneira digital. Esse tipo de transação é realizado majoritariamente público alvo formado por millenials, bem como pela ‘Geração Z’ que criam novos nichos de consumo.

E-commerce e Canais de Comunicação Online

Muito embora, os canais de comunicação e vendas por telefonia não podem ser ignorados, mas são preteridos em relação às vendas online. Sendo assim, o estudo levanta a possibilidade desses hábitos de fazer uma compra online continuar firme e forte após os efeitos causados pelo novo coronavírus desaparecerem. Isso demanda um grande esforço no marketing de relacionamento das empresas.

De acordo com os números levantados, uma parcela considerável está usando websites para realizar compras que nunca pensaram em utilizar antes. Por exemplo, cerca de 14% nunca havia feito compras na web para produtos básicos do dia-a-dia, 20% nunca havia feito supermercado pela internet, aproximadamente 19% nunca havia adotado a prática de retirar pedidos no restaurante e levar para casa e 23% ainda não tinha a utilizado softwares de videoconferência para reuniões de trabalho e estudo.

Isso sem contar os diferentes tipos de e-commerce que realizam interações por redes sociais.

Adaptação ao Mundo Novo

Algumas empresas estão vendo clientes pela primeira vez durante a pandemia. A ‘Geração Z’, os millenials e as famílias de alta renda também estão impulsionando o aumento dos testes e adoção de muitos serviços digitais, como streaming de entretenimento, jogos, aplicativos de entrega de supermercado e restaurante e condicionamento físico online.

os hábitos de consumo mudaram durante a pandemia do novo coronavírus
Varejistas precisam pensar em vendas físicas e online

Essas mudanças podem criar oportunidades futuras. No curto prazo, por exemplo, os varejistas que têm capacidade de manter os produtos sob demanda em estoque têm a chance de trazer para si clientes fiéis de outras marcas às quais não sabem capitalizar em cima dessa nova realidade de vender pela internet.

Realocar seu Orçamento do Marketing

Muitos profissionais da área de marketing e vendas estão cortando gastos e mudando seu conjunto de abordagem, de acordo com a McKinsey. “O call-to-action para os Chief Marketing Officers (CMOs) e outros membros da equipe de comunicação”, disse Robinson.

A adoção de novas abordagens diante dessa realidade imposta e não prevista é uma questão de sobrevivência no mercado.

Ou seja, muitos líderes estão gastando muito do seu tempo somente com a crise. No entanto, também deveriam pensar em planejar e se antecipar à eventual recuperação econômica.
Em outras palavras, enxergue esse novo modelo de negócio além da curva à frente. “Eles precisam equilibrar esses dois horizontes e garantir que não gastem 95% do tempo no momento, deixando muito pouco para descobrir seu plano de jogo para a recuperação e como investir nisso”, disse Robinson.

Prepare-se para o Novo Normal

A melhor maneira de se preparar é manter um alerta em tempo real dos novos hábitos de consumo, comportamentos, necessidades e emoções dos consumidores. Assim, o empreendedor se tornar mais ágil em responder às mudanças, disse Robinson.

“Na maioria dos setores, vemos os líderes de marketing e executivos de alto escalão fazendo isso – descobrindo o que podem fazer online, como podem transferir seu orçamento de marketing, mesmo que os orçamentos estejam sendo reduzidos, como podem capturar a demanda”, disse Robinson.

Invista no que é Procurado

Os comerciantes varejistas de produtos diversificados e de várias categorias. Por exemplo, estão mudando seu foco para itens mais procurados atualmente como: roupas para ficar em casa, produtos de higiene e beleza, utensílios para exercício físico doméstico e utensílios domésticos.

Isso, ao invés de investir em artigos esportivos de uso externo, roupas de festa ao ar livre.

LEIA MAIS: PDV: Como otimizar seu Ponto de Venda

Contudo, essa mudança de hábitos de consumo também acompanha o reforço de seus canais de comunicação. Bem como o de compra online.

Outras marcas trabalham arduamente para repensar a aparência de seus gastos com marketing. Isso também significa aumentar seu marketing promocional para atrair a demanda.

Encontre o tom Adequado para as Vendas

Leve em consideração sempre a satisfação do cliente em encontrar na sua loja virtual o que ele procura, e surpreenda eles com que não pensavam que pudesse encontrar.

Em resumo, mesmo com hábitos de consumo diferentes, o cliente continua em primeiro lugar. “Existe todo um trabalho para apoiar funcionários e clientes e garantir que todos estejam bem”, disse Robinson

Por fim, isso nos leva a empresas que readequaram suas operações internas. Algumas, por exemplo, mudaram o foco para fabricação de álcool em gel para as mãos ou máscaras faciais. Há ainda marcas de grandes varejistas que firmaram parceria para fornecer espaço a serviços de saúde.

“Esse é um momento realmente importante para pensar e garantir que você está investindo em sua marca, e a pergunta é: como você faz isso? Parte disso pode ser garantir que sua marca tenha uma maneira autêntica e imediata de contribuir para a sociedade no momento”

Kelsey Robinson

Ei! Comente.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 Replies to “Os Hábitos de Consumo Mudaram e Vieram para Ficar”

Seu cliente não sumiu, saiba buscá-lo - MundoEmpresa

[…] manter apenas o essencial. É necessário também repensar em como funcionam as necessidades da sua nova demanda. Seu cliente não sumiu, saiba […]

BNDES libera R$ 1,1 bi para empresas afetadas por pandemia

[…] acordo com o banco, 3 mil empresas tiveram acesso ao financiamento até agora, com o valor médio das operações atingindo R$ 368 […]

Número de empresas com home office deve crescer 30% após pandemia

[…] avalia que a pandemia acelerou a tendência do home office e acabou obrigando que ele funcionasse. “Muitas empresas não testavam. Algumas testavam, mas ficavam com aquela […]

Covid-19: 80% de pequenas empresas não tiveram acesso a crédito

[…] vai ser algo irrefreável e as empresas precisam estar atentas a isso. As que ainda não têm devem começar a oferecer seus bens e serviços por meio de plataformas digitais”, recomenda Caio […]

Blog FoxManager | Conteúdo relevante e dicas para a gestão do seu negócio › As Mudanças nas Micro e Pequenas Empresas

[…] ser obrigadas a demitir funcionários e fechar as portas, pois com o isolamento social, hábitos e prioridades de consumo foram modificados e, consequentemente, o dinheiro passou a circular com velocidade muito menor na […]

Blog FoxManager | Conteúdo relevante e dicas para a gestão do seu negócio › Quais os 7 desafios do empreendedorismo no Brasil

[…] ser obrigadas a demitir funcionários e fechar as portas, pois com o isolamento social, hábitos e prioridades de consumo foram modificados e, consequentemente, o dinheiro passou a circular com velocidade muito menor na […]

Blog FoxManager | Conteúdo relevante e dicas para a gestão do seu negócio › Como será o mundo dos negócios após a pandemia, segundo os CEOs

[…] para o futuro. Esse futuro não será o mesmo para diversos segmentos de negócios. Isso é um fato. Mas de certezas, para os CEOs o que ficou mais marcado foi o verdadeiro significado da palavra […]

MPE: As Mudanças nas Micro e Pequenas Empresas – Frota Cysne

[…] ser obrigadas a demitir funcionários e fechar as portas, pois com o isolamento social, hábitos e prioridades de consumo foram modificados e, consequentemente, o dinheiro passou a circular com velocidade muito menor na […]

Blog FoxManager | Conteúdo relevante e dicas para a gestão do seu negócio › Automação, Sistema de Gestão e o Cliente Pós Covid-19

[…] mais de 30% das pessoas estão comprando pela internet pela primeira vez. É muito provável que isso permaneça, e as empresa precisam se preparar”, afirmou o diretor do Facebook, Conrado Leister, durante […]

Blog FoxManager | Conteúdo relevante e dicas para a gestão do seu negócio › Por que o home office é mais difícil para as mães?

[…] maior desafio está sendo deixar de tratar como prioridade coisas que agora já não fazem mais sentido, ou seja, cuidar da própria mente, […]

Blog FoxManager | Conteúdo relevante e dicas para a gestão do seu negócio › As 7 coisas que clientes esperam das empresas agora

[…] explicitada durante a pandemia do novo coronavírus na qual vivemos atualmente. Isso porque os hábitos de consumo mudaram, as prioridades dos clientes em adquirir produtos também. Um estudo realizado identificou […]

Blog FoxManager | Conteúdo relevante e dicas para a gestão do seu negócio › O empreendedorismo na era da low touch economy

[…] que sua loja terá o mesmo volume de vendas que o ano passado. Existe um receio natural das pessoas saírem às ruas até que um remédio de efeito comprovado, ou que uma vacina contra o coronavírus seja […]

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade