fbpx

Fiscal

Nota Fiscal Eletrônica / DANFE

Redação FoxManager
Escrito por Redação FoxManager em 21/06/2018
Nota Fiscal Eletrônica / DANFE

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

A nota fiscal eletrônica ou NF-e, é um documento essencial para registro das operações de uma empresa, no que se refere a prestação de um serviço, venda ou transporte de mercadores, etc.

Atualmente, a NF-e pode ser emitida eletronicamente e armazenada em arquivo digital, não se fazendo mais necessária a impressão e de manter os inúmeros arquivos físicos que somente ocupam espaço e tempo, reduzindo também os custos e evitando o extravio das mesmas.

E já desde 2006, que o governo obriga que as notas fiscais sejam emitidas neste formato, que atualmente, já faz parte das inúmeras operações corporativas, desde a venda, remessa, compra, retorno e também para devolução de produtos.

E isso não é somente obrigatoriedade de médios ou grandes estabelecimentos, hoje em dia já é obrigatoriedade para os de pequeno porte e é muito importante você microempreendedor começar a se adaptar a este novo formato. Deve entender muito bem como ele funciona, fazendo com que sua empresa fique em dia com seus documentos fiscais.

Você tem ideia realmente sobre o que são as NF-e, e principalmente quais os tipos que existem e como você pode emiti-las? Hoje iremos lhe explicar tudo isso, acompanhe.

Nota Fiscal Eletrônica e suas vantagens

É uma forma segura de manter as operações registradas, visto que é utilizada a certificação digital da empresa para emissão.

A mudança trouxe diversas vantagens, como por exemplo, a substituição da maioria das notas que eram fabricadas em papel passando a ser em arquivos xml, facilitando e muito o dia a dia de inúmeros empreendedores, em especial os pequenos, que diversas vezes eram os encarregados de fazer a atividade por conta própria.

Foi um enorme avanço tecnológico para os processos corporativos, reduzindo principalmente o tempo de trabalho com emissão e acompanhamento de notas fiscais.

Agora o empreendedor tem a possibilidade de usar um emissor de notas, já integrado ao ERP, e dessa maneira, utiliza de maneira automática todas as informações que são cadastradas de seus clientes e também fornecedores já na nota.

Não existe a necessidade de digitar todos os dados, todas às vezes, somente ter o cuidado de conferir todos eles, sempre que emitir uma nota fiscal eletrônica.

Sem contar, que as notas ficam online, sempre disponíveis diretamente no site da Receita Federal, por até 180 dias, o que irá permitir consultá-las quando quiser, dentro deste prazo, claro.

Existe uma chave, que é gerada no exato momento que é feita a emissão do documento, e assim você consegue o acesso a mesma pelo site.

Através da nota fiscal eletrônica, houve um enorme impacto ambiental, pela grande redução da utilização de papel na emissão das notas fiscais, como também a redução do tempo para a entrega de diversas mercadorias, pois o tempo para ocorrer a fiscalização em caminhões, por exemplo, ficou muito menor.

A nota fiscal eletrônica diminui consideravelmente os custos que as empresas tinham com impressão de documentos, como também com os enormes arquivos “mortos” que as empresas sempre necessitavam possuir.

Incentivou completamente o comércio eletrônico, através da implementação das novas tecnologias., aumentando tanto a segurança como também a credibilidade dos documentos fiscais. E o melhor, ampliou o controle fiscal, conseguindo efetuar a troca de informações entre os fiscos.

DANFE

DANFE é a sigla de Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica – NF-e. É normalmente utilizado para o momento de circulação de diferentes mercadorias. Por exemplo, caminhões não podem andar sem DANFE de suas mercadorias, correndo risco de receber multas severas, caso seja parado em algum tipo de fiscalização.

O DANFE não pode substituir a Nota Fiscal Eletrônica, porém, ele facilita o acesso aos dados que contenham a NF-e, pois o mesmo possui a chave numérica que dá acesso a NF-e, e permite que seu detentor, possa confirmar a existência real da nota, através de uma simples e rápida consulta online.

E não é somente a chave numérica que está representada no DANFE, neste deverá constar também o código de barras que facilita a leitura dessa chave.

E caso o destinatário do produto, não tenha sido o próprio emissor da nota fiscal eletrônica, pode utilizar o DANFE para lhe auxiliar no momento da escrituração contábil de toda transação.

O DANFE deve ser arquivado, durante o prazo legal que é exigido para as notas fiscais, e assim, ser apresentando sempre que solicitado. Esse documento é utilizado também para pegar a assinatura do destinatário no momento da prestação de serviços ou de entrega de mercadorias, sendo utilizado também como comprovante das operações que ali foram realizadas.

Além do código de barras que permite a leitura da chave de acesso da NF-e, existem alguns outros elementos que necessitam por obrigatoriedade estarem presentes, como o horário e a data que as mercadorias saíram, a placa do veículo que foi utilizado, nome da transportadora, a natureza da operação e toda a descrição da mercadoria que ali está presente.

Existe também o layout que é padronizado, que precisa ser seguido fielmente. O modelo fica disponível no Manual de Integração do Contribuinte, que pode ser consultado no próprio Portal da Nota Fiscal Eletrônica, que é mantido pelo Ministério da Fazenda.

Para emitir o DANFE o próprio Ministério da Fazenda, recomenda que seja utilizado o mesmo sistema que gera a Nota Fiscal Eletrônica, e assim emitir o DANFE, para que não haja nenhuma divergência de dados entre um e outro. Configure seu sistema de NF-e para que faça também a emissão e impressão do DANFE, dessa maneira, ambos irão sair como a lei exige.

Fique atento e não deixe de emitir suas NF-e e seus DANFES da maneira correta e evite maiores dores de cabeça.

 

Ei! Comente.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade