fbpx

Gestão de Pessoas

O que é turnover e como prevení-lo?

Redação FoxManager
Escrito por Redação FoxManager em 03/05/2019
O que é turnover e como prevení-lo?

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Ter uma equipe integrada e motivada é de essencial importância para o alcance dos objetivos e bons resultados na empresa. Para isso é necessário eliminar fatores que afetam negativamente essa integração, tal como o turnover, que se refere a movimentação de pessoal na empresa.

Para tornar este assunto mais claro, definiremos a seguir o que é o turnover, de que forma ele afeta os resultados da empresa e como podemos evitá-lo.

O que é turnover?

O termo turnover é de origem inglesa e significa circulação, movimentação. No mundo empresarial é utilizado para denominar a rotatividade de pessoas, ou seja, desligamentos, afastamentos e contratações.

Cada nova movimentação de pessoas, seja de saída ou entrada, exige custos com exames médicos, indenizações, treinamento, entre outros. Porém, além dos custos, também modifica toda a estrutura já bem definidas das equipes de trabalho, o que pode trazer consequências negativas ou positivas, dependendo do caso.

Quais as principais causas do turnover?

Muitos são os fatores que podem estar afetando diretamente na alta rotatividade da empresa. Entre eles podemos destacar:

  • Remuneração insatisfatória

Quando os funcionários não são remunerados adequadamente com relação às atividades realizadas, comparando-se com outra empresas similares no mercado. Neste caso, inclui-se também a falta de benefícios essenciais para o bem-estar e bonificações extras, como, por exemplo, ao atingir metas de maior complexidade.

  • Conflitos de relacionamento

Quando há constantes conflitos internos devido a divergência de opiniões ou de comportamento, seja com a gestão ou com outro membro da equipe.

  • Objetivos não claros ou inatingíveis

Quando as tarefas ou metas a serem alcançadas são confusas ou altamente complexas continuamente, e exigem dedicação excessiva dos funcionários por um tempo muito longo, levando-os a exaustão.

  • Falta de novas oportunidades de crescimento

Quando os cargos estão estagnados há um longo tempo e o colaborador não enxerga a possibilidade de crescimento em novos cargos ou novos desafios, bem como, quando há o favorecimento injusto de pessoas específicas para o crescimento dentro da empresa.

Quais são os tipos de turnover?

O turnover pode ser classificado em 4 tipos. São eles:

  • Turnover Voluntário

O colaborador solicita o desligamento da empresa por iniciativa própria. Este tipo de turnover costuma ocorrer pela falta de identificação do colaborador com os processos ou valores adotados pela empresa, problemas na gestão de relacionamento, melhores ofertas no mercado, entre outros.

  • Turnover Involuntário

Ao contrário do turnover voluntário, neste tipo o afastamento do colaborador se dá por vontade da empresa. Também são diversas as causas de afastamento, como por exemplo, dificuldades financeiras da empresa, quebra de cláusulas contratuais, desempenho insatisfatório, entre outros.

  • Turnover Funcional

Ocorre quando um colaborador que vem apresentando baixo rendimento, não consegue acompanhar satisfatoriamente a rotina de atividades e decide por conta própria solicitar seu desligamento. Este tipo é visto como o mais benéfico para a empresa, pois as verbas rescisórias são reduzidas e dá a oportunidade para a empresa de buscar um profissional mais capacitado para esta vaga.

  • Turnover Disfuncional

Oposto ao funcional, é quando o desligamento é solicitado por um colaborador de alto rendimento. Indica que a empresa não está sendo capaz de reter seus talentos e precisa rever suas políticas. Neste caso o rendimento da equipe pode ser comprometido pela dificuldade de encontrar um substituto com o mesmo desempenho para o cargo.

Como saber qual a taxa de turnover da empresa?

Existem algumas fórmulas que permitem que a empresa tenha ciência da porcentagem de rotatividade da empresa, que para uma empresa saudável deve ser menor que 10% ao ano.

Através desta porcentagem a empresa poderá analisar sua rotatividade e estabelecer novas políticas de retenção de talentos.

O cálculo que costuma ser mais utilizado é:

Número de admitidos + número de desligados / 2 x número total de funcionários da empresa

Quais as principais consequências do turnover e como minimizá-las?

Com a alta rotatividade de pessoas é natural que hajam algumas consequências negativas, visto que a rotina já está fixada e segue um fluxo já estabelecido que será alterado. Como consequência podemos ter:

  • Custos inesperados – Há diversos custos com os desligamentos como indenizações e multas que atrapalham o andamento financeiro da empresa. Assim como os desligamentos, as novas admissões também possuem custos com o processo de seleção, treinamento e capacitação do novo colaborador.
  • Perda de talentos – Os colaboradores afastados levam consigo seu expertise, ou seja, todo sua competência técnica adquirida ao longo de seu contrato.
  • Afeta o relacionamento com clientes – É comum haver relação de cumplicidade entre clientes e um colaborador específico, portanto, em alguns casos, os clientes optam por migrar para a empresa que o colaborador passará a integrar. Podem ocorrer também alterações na relação com fornecedores.
  • Sobrecarga de tarefas e diminuição do rendimento – Após a saída de um colaborador, a equipe se vê na função de cobrir suas tarefas, ficando assim sobrecarregada, e o rendimento não será o desejado.

Por outro lado podem haver também consequências benéficas, como a renovação de capital intelectual mais atualizado, substituição de colaboradores de rendimento insatisfatório e diminuição de conflitos. No entanto, de modo geral, há mais perdas que ganhos.

Para tentar diminuir os efeitos da alta rotatividade a empresa pode dispor de algumas medidas, tais como:

  • Melhorar o processo de seleção de funcionários – com a seleção feita de modo adequado, há menores chances de não adequação do colaborador às políticas e procedimentos da empresa, ou que não possuam as habilidades e conhecimentos exigidos para o cargo.
  • Invista em benefícios e programas de bem-estar – oferecendo programas que possam colaborar com a qualidade de vida dos funcionários faz com que eles se sintam valorizados e se dediquem na colaboração com a empresa.
  • Ofereça um ambiente agradável – o ambiente de trabalho é o lugar que o colaborador passará boa parte de seu dia, então é importante que esteja adequado e confortável para que as atividades fluam de modo satisfatório.
  • Estimule a comunicação – novas idéias podem surgir de onde menos se espera, então é importante que a empresa tenha seus setores completamente integrados, e que qualquer colaborador tenha a oportunidade de expor suas opiniões e idéias, preferencialmente com o auxílio de um moderador para que os possíveis conflitos sejam direcionados positivamente, e todos se sintam motivados a se comunicarem.
  • Elabore um plano de cargos e salários – isto evita que haja remuneração inadequada e faz com que os colaboradores tenham possibilidade de crescimento.
  • Faça avaliações periódicas e recompense os talentos – a cada meta obtida é importante avaliar a colaboração de cada membro e que haja algum tipo de recompensa, seja verbal ou remunerada, dos que se destacaram na tarefa.

Conclusão

A taxa de turnover apresentada pela empresa pode afetar diretamente nos seus resultados. É importante estar atento quando a mesma está elevada, analisar as causas e criar um plano estratégico específico para combater esta rotatividade de pessoal e conseguir reter os talentos.

Manter políticas favoráveis ao bem estar e qualidade de vida, bem como favorecer o reconhecimento e remuneração adequadas, já são passos importantes para evitar problemas com turnover.

Manter os colaboradores motivados e satisfeitos é a chave para que eles se sintam parte importante da empresa e se mantenham produtivos.

 

Ei! Comente.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade