fbpx

Empreendedorismo

Gestão empresarial para evitar fechamento de seu negócio

Redação FoxManager
Escrito por Redação FoxManager em 24/07/2020
Gestão empresarial para evitar fechamento de seu negócio

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

O Brasil registrou o fechamento de 454,3 mil empresas entre 2013 e 2018. Esse número – registrado pelo Cadastro Central de Empresas, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – pode aumentar bastante em 2020 por conta dos impactos econômicos da pandemia do novo coronavírus. Por isso, para evitar a falência, é preciso investir na boa gestão empresarial e, assim, buscar formas de enfrentar a crise e impedir o fechamento de sua empresa.  

Mesmo ante um cenário de incertezas é possível – e necessário – evitar entrar para as estatísticas negativas nos próximos anos. Se os resultados de sua empresa não estão saindo como o esperado, via de regra, existe solução.

Além de manter a calma e respirar fundo, ações de gestão empresarial com foco no resultado são fundamentais neste momento. É por isso que reservamos, neste artigo, algumas estratégias que são capazes de ajudar você evitar o fechamento da sua empresa, mesmo em época de covid-19.  

Além de explicar sobre gestão empresarial, abaixo vamos abordar os tópicos: 

  • Investimentos
  • gestão eficiente 
  • Fluxo de caixa 
  • Custos e despesas
  • Renegociação 
  • Análise de produtos e serviços
  • Planejamento futuro 
  • Presença na internet

O que é gestão empresarial?

Antes de seguirmos para as estratégias que podem evitar o fechamento de empresas, vamos entender o que é gestão nas empresas. A gestão empresarial nada mais é do que um processo com ações e estratégias com o objetivo de levar a empresa a medir resultados, mensurar problemas, evitar falhas e corrigir erros.

DICA: Sua empresa precisa de um sistema de gestão integrado e online? Conheça o mais completo ERP do mercado. 

Tais estratégias envolvem, principalmente, pessoas, estrutura e finanças. Até porque a gestão busca a melhoria constante por meio de avaliação dos índices do negócio e da criação de medidas capazes de melhorá-los. Com isso, todas as estratégias da empresa entram na gestão. 

Importância da gestão empresarial

Ter uma boa gestão empresarial significa ter resultados mais eficazes em todos os setores da empresa:

  1. produtividade dos colaboradores;
  2. acompanhamento das atividades desenvolvidas;
  3. identificar e definir papéis e modelos de execução;
  4. planejamento estratégico.

Além disso, com uma boa gestão é possível manter as finanças organizadas. 

E isso contribui para que as decisões sejam tomadas em função da redução de custos e otimização de resultados. 

Dicas de gestão para empresas

Agora, confira ações de gestão que podem evitar fechamento de empresas:

1 – Planeje os investimentos

Com o crescimento de uma empresa, é natural pensar na expansão da mesma com a possibilidade da criação de filiais, ampliação físicas, criação de novos produtos, entre outras medidas. Porém, antes de tomar qualquer atitude é necessário ter um bom planejamento. Ainda mais em momentos de crise e incertezas na economia, como no pós-pandemia.

Entenda: o planejamento é fundamental para qualquer organização. É por meio dele que são traçadas as metas e visões a longo prazo. As metas traçadas no planejamento devem servir como um “norte” para o empreendedor. Isso deve ocorrer independente do tamanho do empreendimento. Ou seja, um MEI, ME o multinacional precisam de planejamento contínuo.   

Também é preciso levar em consideração, antes de fazer investimentos, se existe retorno para os custos de tais medidas, se precisará de recursos oriundos de outras fontes. 

Em resumo, é preciso ter todas as informações para saber se realmente os investimentos serão feitos de forma correta. 

2 – Tenha uma gestão eficiente

O empreendedor precisa entender que para evitar problemas futuros, precisa ter uma gestão eficiente. Não é à toa que muitos negócios, mesmo com a pandemia do novo coronavírus, seguem lucrando. 

E, para isso, precisa ter uma atuação mais ativa com o acompanhamento da atuação das equipes, contato direto (não necessariamente físico) com clientes e fornecedores, além de aperfeiçoar produtos e estratégias na prestação de serviços.

A questão financeira é outro ponto relevante. O gestor precisa também estar atualizado e acompanhar rigorosamente as despesas e receitas. Possuir produtos ou serviços oferecidos diferenciados também pode ajudar a se destacar dos concorrentes.

Uma das formas de garantir a boa gestão empresarial é usar a tecnologia. Planilhas em programas antigos, cadernos e anotações. Tudo isso já é passado em empresas consolidadas atualmente. Seja micro, pequena, média ou grande, toda empresa precisa de um ERP que permite funcionalidades variadas. Confira algumas delas:

  • Notas Fiscais
  • Ordens de serviços
  • Boletos
  • PDV
  • Conciliação bancária
  • Contabilidade em tempo real
  • CRM
  • Relatórios
  • Controle de estoque

Conheça mais sobre o sistema ERP online. 

3 – Analise seu fluxo de caixa

Quando a empresa está no “vermelho”, é preciso analisar o fluxo de caixa para e tentar descobrir se o motivo da atual situação. Com isso, é possível você verificar se o problema é falta de dinheiro (capital de giro, por exemplo), despesas desnecessárias ou com custo muito elevado. 

Para fazer um levantamento do fluxo de caixa é preciso checar todo o histórico da empresa. Além disso, você também pode verificar como está a formação de preço de venda. É um item importante, pois você pode estar perdendo dinheiro mesmo tendo um Afinal, não adianta vender muito, mas pelo preço errado para a empresa.

DICA: Notas fiscais, ordens de serviço, boletos, PDV. Essas funcionalidades fazem parte do sistema ERP. Conheça mais. 

4- Corte custos e despesas

É preciso atentar para as necessidades do momento e as futuras. Com isso,  verificar se você não está tendo despesas e custos operacionais muito altos. Até pelo fato de que isso pode comprometer o caixa da empresa mesmo que as vendas estejam boas. Mas não é simplesmente cortar, é preciso saber de onde deve cortar.

Primeiro, é preciso entender que existem os custos estratégicos e os não estratégicos. No primeiro caso, são aqueles que otimizam os resultados da empresa e ajudam a aumentar as vendas. Exemplos são publicidade e propaganda, marketing, motivação dos funcionários, sistemas de gestão e tudo mais que irá fazer com que a tua empresa melhore e fature mais. 

No caso dos  custos não estratégicos, são os que não contribuem para a diferenciação da empresa no mercado, como aluguel, água, luz e demais despesas. Por isso, quando for cortar os custos, corte primeiramente os não estratégicos, para não comprometer a sua entrada de dinheiro.

5 – Renegocie dívidas e os prazos

Um dos principais motivos para o fechamento de empresas são as dívidas contraídas. Por isso, antes de tomar qualquer decisão de ir em busca de um empréstimo, por exemplo, renegocie suas dívidas. 

Por exemplo, muitas empresas tiveram até mesmo abono de 100% em aluguéis durante os meses de fechamento do comércio em 2020 devido ao surgimento do covid-19. Eles conseguiram reduzir esse tipo de despesa com negociação.   

Outro aspecto é verificar qual dívida renegociar primeiro. É recomendado começar por aquelas que estão com juros mais altos. Mas lembre-se: é fundamental cumprir essa nova negociação. Isso ajudará a você a não entrar novamente em uma “bola de neve”. 

Dito tudo isto, lembre-se que outros empresários já estiveram em momentos de crise e – com planejamento – conseguiram se reerguer. 

6 – Análise seus produtos e serviços

Se você já reduziu todos os custos, renegociou dívidas e mesmo assim as vendas diminuíram ou não consegue o mesmo de serviços que conseguia há algum tempo, é preciso mudar. E a mudança pode ser no produto ou serviço. 

Analise se está atendendo às necessidades do cliente, se o preço está compatível com o do mercado ou se não está ultrapassado.

É essencial inovar os produtos e serviços e sempre colocar à disposição do cliente. Ter algo diferenciado da concorrência pode atrair novos clientes. Mas inovar vai além do produto. Otimizar processos pode trazer um custo menor para produção do seu produto, podendo gerar uma margem maior de lucro.

Busque também a renegociação com fornecedores, ou ainda novos, pois assim pode aumentar sua margem de lucro.   

7 – Pense antes dos problemas

Além de fazer um plano de negócios e usar metodologias de gestão eficiente, é sempre bom ter um fundo de emergências. Até porque não se sabe quando a crise chegará na sua empresa. Portanto, é bom estar preparado para imprevistos. 

Outro aspecto importante, que muitos deixam de lado, são os seguros – sejam para bens materiais ou relacionados com a prestação de serviços. Eles podem salvar a empresa em casos de processos judiciais, por exemplo.

8 – Presença na Internet 

A tecnologia já é – além de necessidade – uma realidade no mundo corporativo. Sem ela não é possível manter a gestão empresarial otimizada. 

Mais que isso, a tecnologia está refletida na presença web. Redes sociais, trabalho remoto, divulgação com auxílio das estratégias do marketing digital e de conteúdo, etc. Tudo isso é a mostra que, se quiserem continuar ativos, todos os negócios precisam existir na internet. 

Ei! Comente.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade