fbpx

Empreendedorismo

Considere o dropshipping para iniciar no e-commerce

Redação FoxManager
Escrito por Redação FoxManager em 08/06/2020
Considere o dropshipping para iniciar no e-commerce

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Com um verdadeiro boom nos últimos anos no Brasil, o dropshipping é uma alternativa ao empreendedor que quer iniciar um negócio de comércio eletrônico com pouco capital inicial. A prática cada vez mais popular no e-commerce nacional concentra os esforços amparados em um site de online shopping com um bom marketing, um apelo visual agressivo, um leque de produtos mais segmentado e um fornecedor de confiança para as entregas.

Essa prática na internet já é conhecida há mais de dez anos na China, onde se originou, e não chegou ao nosso país sem causar certa polêmica. No entanto, o preconceito inicial já foi superado pela maioria das pessoas, e hoje é possível empreender fazendo uso de dropshipping com produtos nacionais e importados.

Obviamente, certos cuidados que qualquer loja de comércio eletrônico possui, também se aplicam aos que adotam o dropshipping. Falando mais especificamente, sobre taxas na alfândega, e o cuidado de acompanhamento da entrega figuram entre os pontos críticos principais da modalidade.

O conceito de Dropshipping

Imagine querer iniciar no ramo do varejo eletrônico e criar sua própria loja de e-commerce, mas sem possuir gastos com estoque, ou mesmo um espaço físico próprio que uma loja de e-commerce normal iria se preocupar em ter.

E como você venderia produtos em sua loja virtual sem ao menos possuir os mesmos em estoque? Funcionar com estoque zero, no caso, significa depender de uma outra empresa parceira que, de fato, possui o produto que você anunciou em seu site, bem como a responsabilidade de realizar a entrega diretamente ao cliente que comprou do seu site.

Muitas empresas grandes brasileiras já realizam esse tipo de operação, e até mesmo gigantes internacionais vendem produtos aos consumidores sem ao menos contar com uma única unidade dele em seu estoque. 

É o caso da Amazon, que apesar de possuir presença em dezenas de países diferentes, ter armazéns absurdamente grandes e lotados dos mais variados produtos e um dos sistemas de logísticas de entrega com um grau inimaginável de eficiência envolvida, também recorre ao dropshipping para atender sua demanda.

Por que a procura?

O mesmo vale para sites como Ebay e o nacional Mercado Livre. Mas porque esses players com um lugar destacado no mercado precisam trabalhar por vezes com estoque zero nas vendas? Parafraseando James Carville: “It’s the economy, stupid!”

Por incrível que pareça, sai mais barato, e em outros casos fica mais lucrativo, atuar como intermediário de um outro fornecedor do que possuir um segmento de produtos específicos no estoque.

Ou seja, você pode imaginar que compra produtos desses sites acima citados, e eles são entregues dentro do prazo e preço estipulados, mas quem se encarrega de receber o pedido de entrega e fica responsável por fazê-la é uma outra empresa bem diferente.

Mas como fica sua margem de lucro nessa história toda?

Seu fornecedor é seu parceiro

Primeiramente, na modalidade de dropshipping, o e-commerce realiza a venda do produto escolhido pelo cliente. Em segundo, o e-commerce retira sua porcentagem de lucro da operação e envia a ordem da transação para o fornecedor parceiro. Em terceiro, cabe ao fornecedor receber o pedido de envio do itens solicitado e proceder com a entrega do pacote para o cliente. Tudo isso utilizando um pacote neutro, ou dependendo do acordo entre as partes, com a marca do e-commerce parceiro.

O varejo da China faz uso de plataformas conhecidas, assim como de sites de comércio eletrônico espalhados pelo mundo para vender seus produtos. Mas também há a possibilidade de realizar vendas em dropshipping utilizando fornecedores nacionais.

dropshipping
O estoque fica com o fornecedor

Há um custo bem mais baixo na aquisição dos produtos por parte do e-commerce com o fornecedor, uma vez que não houve investido nele inicialmente qualquer esforço de marketing.

Cabe ao fornecedor mostrar a quantidade de produtos que ele dispõe para o empreendedor, antes que este anuncie a venda no seu e-commerce. A quantidade disponível varia de acordo com o preço praticado e o produto em si.

Operação em si

Toda a venda acontece em tempo real e automatizada. Isso quer dizer que a partir do momento em que o cliente realiza uma compra, o pedido é automaticamente processado no sistema de sua loja, que envia o pedido ao fornecedor, gerando assim a NFe.

Desse momento em diante, a operação de picking, packing e envio para o cliente é de responsabilidade do fornecedor. Fica ainda por conta do fornecedor a geração do código de acompanhamento da encomenda para sua empresa.

Não são raras as vezes em que um produto veio danificado, ou é entregue um objeto errado na casa de quem compra um produto pela internet. Na modalidade de dropshipping, se o cliente lesado necessita trocar ou devolver o que adquiriu com você, quase todo o processo que envolve o retorno também fica a cargo do fornecedor. Contudo, as tratativas da questão com o cliente são sempre responsabilidade do e-commerce.

Os prós do dropshipping

Dentre os pontos positivos para iniciar uma confabulação em aderir ao dropshipping como um empreendimento podemos destacar o menor investimento inicial para montar um e-commerce da parte de quem lida com o cliente, e uma escala menor de detalhes sobre as transações inerentes ao comércio da parte de quem realiza as entregas e detém, de fato, o estoque dos produtos. Ou seja, é algo vantajoso para ambos.

Tenha em mente o que você teria que investir para alugar um local apropriado para o armazenamento do seu estoque e toda a cadeia logística de entrega. Ao passo que no dropshipping esse dinheiro pode ser investido todo em uma melhor apresentação de seu site, um plano de marketing mais audacioso para divulgação e uma estrutura maior para sua equipe de vendas.

Dropshipping consiste em uma parceria comercial entre quem vende e quem fornece
Redação FoxManager | Blog FoxManager | Conteúdo relevante e dicas para a gestão do seu negócio Fácil e flexível, assim é o dropshipping

Já pela parte de quem fornece, é menos complicado ter de se preocupar com as vendas, pois você já possui uma rede de players fazendo isso por você. O que deixa o empresário mais tranquilo para cuidar dos detalhes acerca do inventário da empresa, seu estoque e distribuição.

2. Os prós do dropshipping

Da mesma forma, essa flexibilização permite que o e-commerce tenha meios de lidar melhor com os itens em seu catálogo de venda que possuam uma saída menor que outros. Ou ainda, experimentar a saída de novos produtos que não tenham ainda sua popularidade testada. Afinal, não há custo algum com o armazenamento destes. 

Se você já possui um negócio no varejo tradicional, ou já trabalhou em algum do ramo algum dia, sabe perfeitamente que o volume de dinheiro movimentado por produtos populares não significa necessariamente maior lucro, pois há gastos envolvendo gastos com a remessa de mais produtos e entreveros pontuais com fornecedores. Em outras palavras, quanto maior seu lucro, maior o valor do investimento que você terá de injetar novamente na empresa.

Não há esse tipo de reinvestimento com quem trabalha com vendas dropshipping, pois tais encargos ficam sob responsabilidade do fornecedor parceiro. Este sim, deve ser capaz de suprir a demanda do que é encomendado pelo e-commerce.

Os contras do dropshipping

Contudo, nem tudo são flores. Ao passo que existe essa enorme flexibilização na economia colaborativa, os ganhos também são menores se comparados a empreendimentos de e-commerce com uma estrutura mais sólida própria.

Além disso, você estará competindo com inúmeros outros e-commerces que possivelmente tenham um portfólio bastante parecido com o seu. Muito provavelmente do mesmo fornecedor em questão.

Vai caber ao site de vendas aplicar meios de se diferenciar dos outros e oferecer outros tipos de vantagens em comparação aos concorrentes.

Existe nesse caso também uma preocupação com o acompanhamento dos pedidos. Isso porque em certos casos, as transportadoras contratadas pelo fornecedor não possuem um mecanismo adequado de TMS, ou sistemas de gerenciamento de transporte que suporte uma integração com seu site. Nesse caso, rastrear o pedido e averiguar se a entrega será executada na data prevista fica quase impossível.

Logística exige planejamento em empresas
BigStock Integração de informações TMS pode ser um problema

O ideal é que haja clareza no contrato de colaboração entre o fornecedor e o e-commerce responsável pela venda. Um ERP que forneça integração total com todas as etapas de entrega envolvida. Mais ainda, a integração de informações entre as fábricas do produto, as empresas contratadas por ela para realizar o picking, packing e distribuição das encomendas. 

Para isso, é necessário contratar uma software house para desenvolver um API que faça esse serviço, o que pode encarecer um pouco toda a operação de dropshipping.

Pesquise bem o seu fornecedor

É necessário conhecer bem com quem se pretende fazer qualquer negócio, ainda mais se levarmos em consideração que é a sua reputação que está em jogo. Faça uma pesquisa de mercado para encontrar os fornecedores mais adequados com o que você pretende comercializar. 

Procure saber como funciona a sua operação de entrega, e não leve apenas em consideração o preço que ele oferece. A qualidade é um ponto a ser levado em consideração.

Conclusões

Todo o processo que envolve a operação de dropshipping é algo que deve passar batido pelo seu consumidor. Não há nada de ilegal na modalidade, mas essa é uma questão comercial que não diz respeito a ele. Aliás, o consumidor compra o produto de você. Como dissemos anteriormente no texto, é a sua reputação de empresário responsável que fica em risco, e é a você que ele irá recorrer se algo der errado na compra.

Para esta colaboração comercial dar certo, o empreendedor do e-commerce que deseja ingressar no dropshipping precisa encontrar bons parceiros.

Ei! Comente.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade