Estoque

O Que é Cross-Docking, ou Estoque Zero?

Redação FoxManager
Escrito por Redação FoxManager em 28/04/2020
O Que é Cross-Docking, ou Estoque Zero?

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

O mundo vive um momento de alta do e-commerce pelo impedimento de sair às ruas e ir a lojas pessoalmente. A entrega de produtos adquiridos online é necessária e muitos varejistas que estão se adaptando a vendas pela internet e querem cortar o custo com armazenamento devem considerar um sistema de distribuição chamado de cross-docking.

O cross-docking foi originalmente concebido para evitar o acúmulo de produtos em estoque. Assim, já que muitos negócios enfrentam problema de caixa, o cross-docking pode ser a chave para evitar desperdícios enquanto a pandemia causada pelo coronavírus durar.

Sendo assim, se o empreendedor está se reestruturando para focar em vendas online e tem a necessidade de cortar custos sem perder sua eficiência, deve considerar a adoção do cross-docking como alternativa.

O Que é Cross-Docking

O cross-dockingé uma forma de logística e gestão que tem como meta a redução do estoque a zero. Em um efeito dominó, ele acaba por diminuir um investimento desnecessário na compra de mercadorias.

Ou seja, não há aquisição de mais matérias-primas e produtos se não houver necessidade para a compra dos mesmos. Os gigantes do e-commerce mundial utilizam o conceito de cross-docking aplicados ao tipo de administração de vendas e entrega ao cliente. Tudo dentro de um fluxo de informações enorme.

Alternativa de Corte de Custo

Se o empreendedor que hoje foi obrigado a fechar as portas, e encontrar outros canais de vendas, como lojas virtuais e páginas em redes sociais, pode, e deve abraçar esse conceito para evitar perder dinheiro acumulando produtos sem saída. Ao invés disso, ele se concentra apenas no que é mais procurado ultimamente e sempre adquirindo os produtos certos e na quantidade adequada.

Primeiramente isso irá reduzir seu custo operacional de armazenamento de estoque, bem como o custo de mercadoria vendida. Em segundo, ao depender da escala empregada ao seu negócio, pode aumentar sua expertise logística.

Os Tipos de Cross-Docking

A estrutura de vendas em lojas virtuais é essencialmente a mesma, respeitando a cultura organizacional de cada uma. No entanto, a grosso modo o fluxo de vendas segue o mesmo roteiro.

O cliente faz a compra de certo produto no site, após a loja confirmar o pagamento emite um documento de despacho da mercadoria ao seu Centro de Distribuição. Esse por sua vez fica responsável por realizar a entrega dentro do prazo prometido.

Existem diferentes tipos de cross-docking e é preciso cuidado ao adotar um que seja o melhor modelo ao seu negócio
reprodução

Sendo assim, existem três modalidades de cross-docking existentes:

  • Movimentação contínua: as mercadorias encomendadas são recebidas e despachadas pelo fornecedor de forma rápida. É a modalidade mais comum entre gigantes do e-commerce, e evita o acúmulo de armazenamento de produtos em seu estoque.
  • Movimentação consolidada: mercadorias são recebidas e logo separadas em grupos. Uma parte delas é destinada ao seu cliente final enquanto a outra parte é direcionada ao estoque para formar uma futura combinação com outros pedidos. Devido a essa característica ela também é conhecida por movimentação híbrida.
  • Movimento de distribuição: Esse tipo de cross-docking é adotado por empresas B2B. Nele, os produtos são recebidos e logo separados para serem distribuídos em caminhões de carga para entrega.

Escala

Como citado acima, se você optar pela movimentação consolidada, não há motivo para se desfazer de todos os produtos em estoque da mesma forma.

Leia mais: O que é inventário e qual sua importância para a empresa

O empreendedor deve pensar então o que vale a pena ele manter em estoque. Se o produto possui alto giro no mercado, ou baixo valor agregado e custo menor de armazenamento, é prudente manter em estoque se possível. Já os com menor saída e produtos que demandam alto custo de armazenamento devem ser incluídos no cross-docking.

Por isso existe a escala do cross-docking a ser aplicada em seu negócio.

Cuidado na Operação

Como todos processos logísticos, existem os riscos envolvidos no cross-docking. Para que o cross-docking funcione é necessário você conhecer bem seus parceiros envolvidos para que não haja erros na aquisição e distribuição. Por exemplo, deve existir uma negociação formal com seus fornecedores dos produtos desejados.

Da mesma forma você deve estudar o que seu distribuidor possui de melhor e pior. Avalie se suas fraquezas podem colocar sua operação em risco.

Avalie os custos envolvidos e coloque uma meta para seu ROI entre os produtos relacionados ao cross-docking. Dessa maneira, você analisa melhor se todas as fases da operação onde você planejou cortar custos estão funcionando.

Mantenha um SAC

Quando falamos em e-commerce com entregas do estilo just in time, é impensável não investir também em um poderoso serviço de atendimento ao consumidor, o famoso SAC.

E por quê? Pelo motivo de que imprevistos sempre podem acontecer.

Para manter um canal direto com seus cientes que adquiriram seu produto e exigem um bom atendimento, o SAC serve para dar mais segurança aos consumidores nesse sentido.

Pelo SAC seu cliente pode tirar dúvidas quando a entrega, fazer reclamações por eventuais demoras e obter informações sobre o progresso na entrega do produto, por exemplo.

Invista em um bom ERP

Para que o cross-doking funcione de maneira eficiente, sua empresa precisa ter sinergia na sincronização do fluxo de mercadorias e informações internas e com fornecedores.

O empreendedor, bem como todos que fazem parte de sua equipe precisam estar munidos de todas as informações sobre as operações que envolvem o processo.

Ou seja, saber quando a mercadoria será recebida, em qual quantidade e qual o destino da mesma. É um fluxo de informação essencial para o planejamento adequado das suas operações.

Um sistema ERP que possua um controle de estoque nesse contexto mostra-se essencial à implantação do cross-docking. Pois ele nada mais é do um instrumento de empresarial. Dessa forma, ele é capaz de sincronizar, bem como organizar o fluxo de informações na sua empresa entre os outros diversos setores envolvidos nessa operação logística.

Seja Prudente na Gestão de Estoque

Em resumo, não coloque em jogo toda sua operação comercial em torno da gestão de estoque zero presumindo que não irá haver erros. Eles sempre ocorrem.

Sendo assim, para ter uma margem segura de correções, inicie suas primeiras experiências ao implementar o cross-docking apenas com certo produto que você disponibiliza.

Em outras palavras, é fundamental desenvolver um plano concreto, mas limitado de implantação e somente depois pense em um sistema mais abrangente de cross-docking.

Por fim, nunca esqueça de monitorar tudo conforme os padrões estabelecidos por você mesmo, de forma sistemática e periódica.

Ei! Comente.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade