O que você deve considerar para precificar seus produtos e serviços?

October 3, 2018

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos com prioridade

Empreendedorismo

O momento de precificar os serviços e os produtos pode ser uma tarefa bastante complicada para quem está iniciando um negócio. É uma questão de equilíbrio entre gerar lucro e rentabilidade e manter a satisfação do cliente. Entretanto, existem algumas questões que precisam ser consideradas para precificar os produtos, como fórmulas, dicas e conselhos.

Neste artigo mostraremos algumas dessas dicas e conselhos para precificar os produtos e serviços com um preço justo, bem como explicar o quanto é importante o processo de precificação em uma empresa e de que modo o seu negócio pode mudar radicalmente com a devida atenção a este processo.

Importância de uma boa precificação de produtos e serviços

Existem vários motivos para fazer uma boa precificação dos produtos e dos serviços na empresa. A importância não está somente na atração dos clientes, e vários motivos se mostram quando analisamos de perto essa questão.

Satisfação do consumidor

Ao realizar uma boa precificação, o consumidor se sente menos explorado. Preços baixos e equilibrados sempre atraem mais clientes que o normal. Desse modo, manter uma boa precificação auxilia a ganhar mais clientes.

Definição de público-alvo

O público-alvo pode ser definido por meio do preço como um dos critérios, afinal, por ele é possível delimitar quais clientes podem comprar o produto e que tipo de clientela o seu negócio aborda.

Ganhar da concorrência

Quando se tem uma boa precificação, apesar da grande concorrência, você consegue sair na frente das empresas que competem com você. O preço mais equilibrado significa estar na frente dos concorrentes para conseguir novos clientes e se manter estável no mercado.

Dar descontos aos clientes

Existe uma margem mínima que assegura o lucro da empresa com determinado produto e serviço, e isso só é alcançado por meio de uma política de preços bem definida. Isso evita prejuízos e todo tipo de problema com relação à vendas mal planejadas.

Otimização dos resultados

Com preços bem definidos, o lucro e o desenvolvimento de serviços estarão menos sujeitos ao erro, tornando real a possibilidade de crescimento da empresa, maximização de faturamento e lucros.

Definir o que deve ser pago

A precificação permite que você cumpra as obrigações necessárias do modo que elas precisam ser feitas, isto é, os salários, impostos e tributos não ficam de fora dentro do planejamento da precificação. Dessa forma, o processo de pagamento dessas obrigações ficará em dia e não causará transtornos.

Como a precificação dos produtos pode ser feita

Dados os benefícios de fazer uma precificação de produtos, podemos dizer quais são as etapas para se realizar uma boa precificação de produtos e serviços.

Saiba os gastos e as despesas

É essencial, antes de adotar uma estratégia de preços menos elevados, saber quais são os custos e despesas da empresa. O faturamento, ainda que as vendas estejam boas, pode não cobrir as despesas e custos variáveis e fixos da empresa e deixar o negócio em prejuízo. A margem de lucro da empresa pode não ser tão grande por conta do preço dos produtos, e ainda que o volume seja alto, ele não será suficiente.

Os gastos são todos aqueles pagamentos que participam da atividade direta da empresa, como a compra de matéria-prima. As despesas são todos aqueles gastos necessários que auxiliam a atingir o objetivo como, por exemplo, o pagamento de funcionários.

Qual a sua margem de lucro?

É essencial responder essa questão. A margem de lucro líquido precisa ser definida considerando vários critérios. Não basta que o valor do lucro cubra os custos e despesas, ele precisa ser mais que isso.

O lucro líquido é a diferença entre os recebimentos das vendas e os custos e despesas. Não há, no entanto, uma margem de lucro que seja mágica para todo tipo de empresa. A rentabilidade precisa ser prevista de forma responsável, limitando-se ao equilíbrio entre satisfazer o cliente e manter a margem de lucro e o faturamento.

Analise os concorrentes

A sua precificação não pode estar longe do que os concorrentes praticam. O preço das vendas precisa estar mais ou menos na faixa aplicada no mercado. Caso contrário, o seu negócio pode ir à falência pela preferência dos clientes aos seus concorrentes.

É normal que aconteça uma diferenciação de preços em promoções, por exemplo, como uma estratégia temporária. Ainda assim, não deve ser uma regra geral.

Se você diminuir o preço somente para ganhar mais clientes, e tentar manter dessa forma por um longo período, não conseguirá se sustentar por muito tempo no mercado.

Fórmulas para precificação

A precificação de produtos e serviços costuma ser muito subjetiva e relativa entre as empresas e aos concorrentes. Ainda que hajam indicadores e custos que estão envolvidos nisso, existem algumas variáveis como o mercado em geral que não é facilmente quantificável.

Um jeito fácil de realizar a precificação é a soma do custo do produto, as porcentagens de custos e as despesas fixas e variáveis. Entretanto, existem várias outras fórmulas para precificar os produtos, além disso , a precificação do produto pode se basear na demanda, nos custos ou na concorrência. Abordaremos a seguir uma entre várias das opções de fórmulas disponíveis .

Para iniciar a definição de preço de venda dos produtos é necessário calcular o percentual de custo fixo, que é feito da seguinte forma:

Custo Fixo % (CF) = média de custo fixo * 100 / média de vendas.

Na fórmula acima devem ser utilizados valores mensais.

Após o cálculo de custo fixo, é preciso calcular a taxa de remarcação, através da seguinte fórmula:

Taxa de remarcação (TM) = 1 – CC (%) + CF (%) + Lucro / 100.

A sigla CC significa custo de comercialização que se refere aos custos necessários para venda do produto, como comissões e impostos e CF significa custo fixo, já calculado na fórmula anterior.

O próximo passo é finalmente calcular o preço de venda, utilizando a seguinte fórmula:

Preço de venda= CMV / TM

Na fórmula acima temos a sigla CMV, que significa custo de mercadoria vendida, que se refere ao valor pago pela empresa pelo produto a ser comercializado.

O segredo não se resume necessariamente a se prender dentro das fórmulas, afinal, o ponto de equilíbrio nem sempre é definido por meio delas. Ainda assim, elas são boas indicadoras do modo em que se pode definir bons preços.

Portanto, o mais importante ao considerar a precificação de cada produto ou serviço não está nas fórmulas, mas sim na observação empreendedora do mercado e de modos criativos de se destacar frente a concorrência considerando fatores internos e externos.

Artigos Relacionados

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Artigos relacionados


Negócios em alta para empreender em 2018/2019

Se você pretende empreender ainda este ano ou no ano que vem, é preciso conhecer os negócios que estão em alta e que têm tudo para dar certo atualmente para ingressar no mercado e conseguir excelentes resultados em seu negócio. Por outro lado, ..


Migraçao do MEI para ME – como fazer?

Todo MEI que cresce e alavanca seu faturamento precisa expandir os horizontes e passar para uma microempresa. No entanto, a transição entre o MEI e ME ainda é nebulosa para os empreendedores. Neste artigo abordaremos de que forma a transição pod..

Responsabilidade Social
Quais os benefícios da responsabilidade social para sua empresa?

Se você tem uma empresa e ainda não conhece o termo responsabilidade social, então você precisa conhecer visto que envolve inúmeros benefícios. Neste artigo falaremos sobre o que é a responsabilidade social, o que a torna tão importante para ..

Facebook Page