O que é auditoria contábil?

agosto 3, 2018

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos com prioridade

Contabilidade

Quando falamos de gestão financeira, logo pensamos em acompanhar as entradas e saídas de dinheiro, capital de giro e todo e qualquer tipo de informação relacionada ao caixa da empresa. Muitas vezes são necessárias análises mais apuradas e complexas, o que nos leva a necessitar de uma auditoria contábil.

Neste artigo falaremos sobre a auditoria contábil, o que é e de que forma ela pode ser feita, bem como quais são os ítens que devem ser analisados durante uma auditoria contábil.

O que é uma auditoria contábil?

Uma auditoria contábil é um processo feito de análises relacionadas a situação financeira de uma empresa para checar qualquer tipo de falhas, fraudes ou irregularidades na gestão. Além disso, ela também permite registrar de forma precisa os dados contábeis dentro de uma planilha, por exemplo.

A auditoria é realizada a partir do análise de documentos contábeis. Os documentos a serem auditados podem ser tanto de fluxo de caixa, como o balanço patrimonial e DRE.

Por definição e método, a auditoria consegue apresentar a qualquer gestor financeiro as causas e as justificativas sobre a realidade do negócio atualmente. Certos problemas e suas consequências são facilmente identificados dentro da empresa com uma auditoria contábil. A segurança, a transparência e a facilidade de lidar com os dados presentes em uma auditoria fazem com que qualquer gestor consiga tomar uma decisão mais coerente sobre os problemas presentes na empresa.

A auditoria pode ser feita tanto em empresas pequenas quanto em empresas de maior porte. Talvez ela não seja tão necessária em certo sentido para algumas empresas pequenas que possuem uma contabilidade simplificada, mas em empresas grandes, ela pode ter grande impacto.

A auditoria deve ser realizada por um profissional formado em Ciências Contábeis e com o registro no CRC, isto é, no Conselho Regional de Contabilidade, com a devida experiência em auditorias.

O gestor deve estar disponível ao auditor, acompanhando a análise para responder aos questionamentos necessários e compreender os problemas apontados. O contador pode auxiliar na auditoria contábil, mas somente um auditor independente poderá agir de forma imparcial e independente no processo de auditoria.

O que uma auditoria traz como consequência?

A auditoria contábil analisa e compara todo os dados contábeis dentro da situação patrimonial, financeira e econômica dentro de uma empresa. Outros processos podem e são afetados por uma auditoria contábil.

As consequências de uma auditoria contábil e de que forma elas podem afetar outros setores é algo bastante amplo. Dentro da área administrativa, por exemplo, há uma grande redução da ineficiência através da auditoria financeira. Em relação ao patrimônio, podemos dizer que os bens são melhor controlados. As obrigações fiscais e tributárias também são tratadas de forma mais rigorosa, impondo o cumprimento delas e fazendo correções quando necessário. Tanto a parte financeira quanto econômica é protegida contra fraudes e gastos excessivos, além de aumentar a precisão e verificação dos dados analisados.

Essas consequências são apenas alguns dos variados benefícios.

Quando preciso fazer uma auditoria?

A auditoria contábil precisa ser feita por decisão de quem faz a gestão de um negócio. Se perceber que há prejuízos ou problemas financeiros, então é necessário iniciar uma auditoria para saber onde está esse problema. O processo pode até ser longo, mas traz vantagens para a empresa de um modo geral. Todas as correções de problemas detectados em uma auditoria melhora o desempenho financeiro da empresa de algum modo.

É recomendável realizar uma auditoria contábil na empresa não somente quando ela estiver com problemas em algum aspecto econômico, pois muitas vezes esses problemas não estão claros para serem detectados. Portanto, o cenário ideal seria que a auditoria fosse realizada com recorrência, mas como existem custos, costuma ser requisitada quando há algum problema financeiro.

Como é feita a auditoria?

A auditoria é um processo um pouco complexo e é realizada de acordo com as normas brasileiras que têm já preveem esse tipo de apoio em empresas. A auditoria pode ser dividida em cinco partes: pesquisa e planejamento, controle, teste de controle e substantivo e, por fim, o parecer de quem está fazendo a auditoria.

A pesquisa e o planejamento

Nesse momento, o auditor coleta informações sobre a empresa que fará a auditoria contábil, juntará documentos, manuais e todo tipo de informação útil para descobrir problemas e falhas. Durante o planejamento, o auditor escolhe algumas estratégias de análise para definir se a empresa está com problemas financeiros ou não.

Controle

Nesse momento, o sistema financeiro da empresa é documentado e avaliado pelo contador para que os pontos fracos e fortes do sistema sejam apontados.

Teste do controle

A partir daqui, o controle atual da empresa é testado e verificado para saber se há, ou não, um cumprimento desse sistema de gestão que anteriormente foi documentado. Nesse passo acontecem verificações de procedimentos de controle.

Teste substantivo

Este teste se trata do desenvolvimento e execução dos procedimentos financeiros essenciais dentro da empresa para observar os dados exatos e informações que estão disponíveis durante todo o processo de análise.

Parecer do contador sobre a auditoria

Na última etapa, o auditor observa e analisa todos os dados obtidos durante os testes e o planejamento para dar um parecer. Ele revisa, inclusive a estratégia, para saber se há problemas ou não dentro de sua análise. Por fim, ele conclui o que pode ser feito na empresa, se há alguma fraude ou qualquer tipo de problema relacionado ao financeiro.

Realizei a auditoria, vi os resultados, o que fazer?

O auditor pode indicar após a conclusão do processo de auditoria tanto que houve fraude, que há erros ou ainda que tudo está funcionando corretamente. Tanto no primeiro quanto no segundo caso têm consequências semelhantes, mas a primeira é uma omissão intencional de informações e o segundo é uma omissão não intencional. O que diferencia um erro de uma fraude é justamente isso. Na verdade, suas consequências são semelhantes, dependendo do erro.

A ideia é que o auditor deve indicar quando há um desses dois problemas para o gestor em sigilo, para que ele possa tomar decisões e definir novos procedimentos a serem realizados.

Contudo, se tudo está correndo bem, como no último caso, então basta dar o andamento diário e manter todo o modus operandi da empresa como está. No entanto, ainda é possível detectar melhorias e outras possibilidades de adequação a legislação em alguns casos.

Conclusão

A auditoria contábil pode se tornar um processo essencial para o desenvolvimento do seu negócio, visto que contribui para confirmar ou contestar os procedimentos e controles internos que vêm sendo adotados, e dá a possibilidade de ajustar várias questões que possuem impacto geral no crescimento da empresa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Negócios MEI Empresas ERP
MEI – Quais atividades permitidas e vantagens de ser Microempreendedor Individual?

Uma das categorias que entrou mais recentemente na listagem de atividades que podem ser exercidas como MEI foi a dos motoristas de aplicativo. Confira abaixo informações importantes sobre o tema...


Nota Fiscal: Como emitir sem possuir uma empresa aberta?

Confira alternativas existentes para os profissionais liberais que pretendem emitir nota fiscal para que seus serviços sejam remunerados...


Escritório de contabilidade – dicas para abrir o seu.

A contabilidade é uma área que está em constante crescimento e, por isso, o escritório de contabilidade é uma oportunidade para quem está pensando em começar um novo negócio. Pensando nisso, você precisa estar atento a algumas dicas para abr..

Tags

Facebook Page