fbpx

Empreendedorismo

MEI - O que é MEI?

Redação - FoxManager
Escrito por Redação - FoxManager em 11/06/2018
MEI - O que é MEI?

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

O que é um MEI? O sonho de possuir o próprio negócio é algo que passa pela cabeça de muita gente; Mas nem todos tomam a coragem de largar seus empregos convencionais para se arriscar como empreendedor.

Além do risco de instabilidade, abrir uma empresa era algo muito trabalhoso. Não se tinha muitas opções para quem quisesse começar sozinho, sem precisar contratar funcionários.

Dessa forma, muitas pessoas trabalham de forma autônoma, realizando os mais variados tipos de serviços. Porém, não houver regularização do negócio, o empreendedor perde o acesso a direitos básicos, como se aposentar, ter auxilio em casos de doenças, licença maternidade, entre outros.

Felizmente, atualmente é possível, através de um procedimento muito simples, que esses empreendedores se regularizarem e, assim, passem a ter a chance de uma vida mais tranquila, bem como conseguirem melhores oportunidades e benefícios para fazerem seu negócio crescer.

Mas afinal, o que é MEI?

O que é MEI?

MEI é a sigla para Microempreendedor Individual. Trata-se de um enquadramento, regulamentado pela Lei Complementar n.º 128/08, que regulariza pequenos empreendedores que possuam um faturamento de até R$ 81.000,00 por ano.

MEI- Microempreendedor individual
Redação FoxManager | Blog FoxManager | Conteúdo relevante e dicas para a gestão do seu negócio

Em sua empresa individual, um empreendedor na categoria de MEI pode contratar no máximo um empregado, além de exercer uma das atividades econômicas previstas na Resolução do Comitê Gestor do Simples Nacional de Nº 140/2018, o qual relaciona todas as atividades permitidas ao MEI.

Quem pode ser MEI?

Se você quer se tornar um MEI, o primeiro passo é acessar o Portal do Empreendedor e verificar se a atividade que você exerce pode ser enquadrada como Microempreendimento.

Por exemplo, um profissional de fotografia é um dos que podem se enquadrar na categoria de MEI, pois muitos trabalham nessa prestação de serviços, realizando ensaios fotográficos em casamentos, festas e para empresas de comunicação.

Muitas empresas pedem a emissão de nota para esses profissionais, e ao se registrar como MEI, este é mais uma das vantagens, abrindo muito mais oportunidades dentro do mercado. Afinal, já pensou perder um trabalho porque não pode emitir nota fiscal?

Quem NÃO PODE ser?

Alguns profissionais, como fisioterapeutas, médicos, advogados, entre outros, não podem ser MEI.

Da mesma forma, empresas que possuem sócios, filiais, e que ganhem acima de R$ 81.000,00 por ano e que contam mais de um empregado registrado não podem ser MEI.

Abrindo o seu MEI, você pode procurar uma instituição financeira onde poderá abrir a sua conta de pessoa jurídica para receber todos os trabalhos e serviços prestados, além de realizar os pagamentos, como por exemplo, o de seu funcionário caso opte por contratar um.

Se possível, consulte um contador de sua confiança antes de inscrever-se como MEI. Ele poderá te acompanhar profissionalmente e prestar auxílio em caso de dúvidas.

Direitos e Vantagens

Existem muitas vantagens de se tornar um Microempreendedor Individual, como por exemplo, poder contar com o direito de se aposentar.

Mensalmente, você deverá pagar a sua guia de Microempreendedor Individual. Confira os valores:

  • Comércio e Indústria: R$ 48,70;
  • Serviços: R$ 52,70;
  • Comércio e Serviços: R$ 53,70.

Nessa guia, está inclusa a contribuição do INSS, tendo direito a uma aposentadoria por idade, seja homem ou mulher. Além disso, sem dúvida, a melhor vantagem é contar com regularidade fiscal, podendo declarar e gerar nota fiscal.

Tudo isso aumenta suas chances de fazer negócios com muito mais empresas.

Regularizar-se como MEI é um caminho muito positivo para atividades onde a informalidade é muito grande.

Caso você pretenda abrir pequenos novos negócios, esta é a hora apropriada, segundo levantamento do Sebrae
Redação FoxManager | Blog FoxManager | Conteúdo relevante e dicas para a gestão do seu negócio Empreendedores devem apostar na qualidade do relacionamento com seus clientes

Às vezes, o valor agregado para manter a estrutura do comércio, desde a compra de mercadoria, pessoal e locação, tudo isso gera um volume diferente de empresas que apenas prestam serviços, onde não há uma necessidade de investimento muito grande.

Muitos optam por começar pelo MEI, pelas facilidades, por não precisar de contador e por ter impostos menores, mas mesmo assim é preciso avaliar do ponto de vista do seu negócio e seus objetivos a médio e longo prazo.

Como fazer a inscrição como MEI?

Ficou animado e está pensando em criar um MEI? Sem dúvida, você vai fazer a opção correta e garantir um futuro melhor, contando com alguns benefícios como a aposentadoria.

É muito comum profissionais, como jornalistas, redatores, fotógrafos, artesãos, doceiras, astrólogo, chaveiro, comerciantes, depilador, editores de livro atuarem de casa de forma independente e se registrarem como MEI.

É uma forma de você trabalhar com o que gosta, mas sem deixar de lado as obrigações legais. Fora que, poder ter um CNPJ abre muitas oportunidades para ampliar o seu poder de negociação no mercado.

Quer saber mais sobre o CNPJ? Clique aqui.

Se você já trabalha por conta própria e deseja ter um futuro mais tranquilo, dar entrada na formalização para abrir CNPJ microempreendedor individual sem dúvida é um excelente caminho.

Veja, para abrir sua empresa e se registrar no MEI você não precisa pagar nada. Basta acessar o Portal do Empreendedor e fazer um cadastro muito fácil.

Alguns sites e empresas especializadas como o Sebrae, oferecem cursos e manuais gratuitos que auxiliam o microempreendedor individual na empreitada de se tornar uma empresa legalizada.

Confira passo a passo:

  1. Vá até o site Portal do Empreendedor: http://www.portaldoempreendedor.gov.br/;
  2. À esquerda da página, clique na opção Microempreendedor Individual MEI – Formalize-se;
  3. Agora, clique na opção Formalize-se;
  4. Na página seguinte, coloque o seu CPF e a data de nascimento;
  5. Serão solicitados outros dados pessoais como título de eleitor ou número do recibo de IRPF;
  6. Selecione a sua ocupação principal e as secundárias, caso existam;
  7. Informe o endereço comercial/residencial. Você poderá usar o endereço da sua casa, mas antes verifique na prefeitura se é permitido que você exerça sua atividade no local;
  8. Para terminar, leia atentamente as declarações e selecione a opção para enviar formulário;
  9. Pronto, seu cadastro microempreendedor está concluído!

Viu, como é fácil?

Conclusões

Em resumo, se você já atua há um tempo de forma independente, mas nunca se regularizou, esta pode ser uma boa oportunidade de fazer ampliar seu leque de atuação, conquistar novos clientes e garantir direitos previdenciários.

Por fim, não perca mais tempo e se torne agora um Microempreendedor Individual e conte com o FoxManager para lhe ajudar a gerenciar o seu negócio.

Ei! Comente.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade