Gestão Patrimonial – o que é e como otimizar?

February 22, 2019

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos com prioridade

Administração

Ter uma boa gestão patrimonial significa, diretamente, ter um excelente controle da sua empresa. Se uma empresa só sobrevive com seu patrimônio, então ele é seu coração. Portanto, ter uma boa gestão patrimonial fará a sua empresa não só crescer, mas se manter de pé por muito tempo.

Por conta disso, é importante buscar ferramentas que auxiliem a manter uma boa gestão patrimonial. Nesse sentido, nós pensamos em trazer um artigo explicando de que maneira é possível melhorar ainda mais a gestão patrimonial da sua empresa.

Neste artigo você entenderá os motivos que tornam a otimização da gestão patrimonial. Além disso, conhecerá o conceito de patrimônio da empresa. Por fim, daremos sugestões de como você pode melhorar ainda mais a sua gestão patrimonial.

O que é o patrimônio?

Antes de tudo, precisamos explicar o que é o patrimônio. O patrimônio nada mais é do que o conjunto de todos os bens de uma empresa. De uma maneira bem simples: tudo que pode se atribuir valor faz parte do patrimônio.

O conjunto de todos os itens que podem ter valores atribuídos para si é o patrimônio da empresa. Sendo assim, desde as cadeiras do escritório até o edifício da empresa fazem parte do patrimônio. Em outras palavras, tudo aquilo que pode ser convertido para dinheiro algum dia é o patrimônio da empresa.

O que é gestão patrimonial?

A gestão patrimonial nada mais é do que o próprio controle desse patrimônio. Como você o gasta para uso próprio ou para gerar ainda mais patrimônio faz parte da gestão patrimonial. Não só o uso do patrimônio, mas os modos de mensurar e levantar o patrimônio de uma empresa são ações da gestão patrimonial.

Dito de um modo muito generalizado, boas gestões patrimoniais garantem que um inventário da empresa seja criado e o monitoramento desses bens seja bem realizado. Além disso, outros pontos são analisados por meio de uma gestão patrimonial, como a vida útil desses patrimônios e como eles podem te ajudar no futuro e nas vendas. É dessa maneira que funciona uma boa gestão patrimonial.

Como a gestão patrimonial otimizada pode ajudar?

De um modo resumido, a gestão patrimonial ajuda a empresa principalmente em uma coisa: conhecer o próprio valor. É muito fácil trabalhar com o patrimônio em empresas pequenas. Por exemplo: uma empresa que tem dois carros, um estabelecimento, por exemplo, e alguns equipamentos pode ser facilmente controlada patrimonialmente. Contudo, empresas grandes e com vários funcionários acaba uma maior dificuldade de controle.

Assim sendo, ainda que a empresa tenha uma gestão patrimonial, ela precisa ser otimizada. Falaremos em seguida sobre a otimização da gestão patrimonial e como ela pode se realizada.

A gestão patrimonial otimizada fornece alguns benefícios interessantes para a empresa. O acerto de balanços é um dos principais benefícios. Fica muito mais fácil tomar decisões dentro da empresa com uma boa gestão.

Sabendo com precisão o que há na empresa, a legislação torna-se menos complicada também. Afinal, a adequação da empresa nos moldes legais é ainda mais fácil. Ademais, ao reconhecer a quantidade patrimonial da empresa, alguns bens desnecessários deixam de ser comprados. Os recursos são bem mais direcionados com uma gestão patrimonial otimizada.

Os bens ativos, como equipamentos e veículos, por exemplo, podem também receber maiores e melhores investimentos. Reconhecer a sua situação, se há necessidade de troca ou de reforma, pode ajudar muito no planejamento de sua empresa.

Com uma gestão patrimonial correta, desvios financeiros indesejados se tornam bem menos frequentes. O motivo disso é que o controle de produtos e identificação garante que as perdas sejam visualizadas.

Algumas instituições financeiras só aceitam empresas para financiamentos se estiverem com a questão patrimonial bem elaborada e controlada. Tudo para evitar fraudes. Em resumo, a empresa só ganha ao investir em uma otimização na gestão patrimonial.

A gestão otimizada patrimonial

O primeiro passo para trabalhar com uma gestão patrimonial otimizada é fazer um inventário para identificação de todos os bens da empresa, com informações de custos, previsão de duração, entre outros dados. Após esses passos, deverão ser feitas as conciliações contábeis e o controle poderá ser feito através do balanço patrimonial. Ele serve para levantar todos os ativos e passivos da empresa, dando assim uma relação entre crédito e débito da empresa. É necessário ter alguém com conhecimentos específicos para esta tarefa, pois requer atenção e responsabilidade. Você precisa identificar os seguintes patrimônios: ativos circulantes, não-circulantes, passivos circulantes e passivos não-circulantes. Por fim, você visualiza a diferença entre os valores dos ativos e dos passivos, obtendo seu patrimônio líquido.

Os ativos circulantes são aqueles que te trazem retorno financeiro rápido. Venda de mercadorias, por exemplo, e parcerias entre empresas proporcionam um lucro imediato. Os ativos não-circulantes, por sua vez, são aqueles investimentos à longo prazo, como equipamentos, máquinas e imóveis.

Os passivos circulantes são obrigações de curto prazo, como pagamento de funcionários, tributos, fornecedores e distribuidores, todos participam dessa categoria. Por sua vez, os não-circulantes são obrigações financeiras que necessitam de um prazo mais longo, como empréstimos por exemplo. A diferença entre todos os ativos e os passivos forma o patrimônio líquido.

Existem ainda formas de facilitar o controle por meio da organização. Trabalhar com placas de identificação, registros fotográficos e catálogo de ativos imobilizados é um excelente modo de otimizar a gestão patrimonial. As movimentações, manutenção, e problemas com os equipamentos podem ser resolvidos com uma boa identificação desses ativos. Um equipamento foi para a manutenção? O sistema precisa saber pelo catálogo.

Além de tudo isso, é sempre bom ter um controle rigoroso de produtos para reposição. Acabou faltando algum? Deveria estar no sistema avisando qual está faltando. Esse tipo de organização e detalhamento é o que divide as empresas com boa gestão das que possuem dificuldades de controle.

Em resumo, é dessa maneira que se otimiza a gestão patrimonial. Vale lembrar que o uso de sistemas para gestão patrimonial e o trabalho com um contador é uma excelente maneira de fazer o controle da empresa. Podemos citar por exemplo, o ERP FoxManager que é uma ferramenta facilitadora do controle de patrimônios, visto que possui integração em tempo real entre os setores e filiais.

Escolha um sistema adequado para gestão da sua empresa e disponha de um controle patrimonial seguro e completo.

Artigos Relacionados

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Artigos relacionados


O que é Certificado Digital e quando utilizá-lo?

Dentro do mundo digital, uma das coisas que mais traz dúvida aos empreendedores é o uso dos certificados digitais. Pensando nisso, nós resolvemos trazer um artigo especificamente para tirar as dúvidas e explicar o que é um certificado digital e ..


Certidões Negativas de Débitos – quais existem e como gerar?

Todos os dias podem surgir coisas novas no mundo do empreendedorismo. É comum que você aprenda as coisas na prática, e ainda tenha muito a conhecer. É normal também que acabem ocorrendo solicitações não planejadas. Podemos dar vários exemplo..


Por que sua empresa precisa de um cadastro de clientes bem estruturado?

Um cadastro de clientes permite ter acesso a várias informações relacionadas aos  consumidores da sua empresa. Podemos citar como exemplo, apenas para destacar uma das vantagens de se ter um cadastro de clientes bem feito, o conhecimento do públ..

Facebook Page